into the wild

 

calem-me os porquês! não vai ser especial a minha vida. não vai ser única a minha figura, nem eterna a minha memória. mas é nisso que sempre me fizeram crer! que me ditaram os livros, as aventuras épicas e os momentos de amor. as viagens, os lugares, os cenários. os filmes de super-heróis e os sonhos mal-amanhados. o conhecimento. o ninho certo dos pais e dos avós. a ciência ao serviço da medicina e o aumento da esperança de vida. a comunicação, o aquecimento central e os cremes-anti-rugas. o conforto. … e estaria tudo tão bem não fosse a maldita obsessão da liberdade. e da verdade. como se fossem objectos capazes de ser pegados em mãos. eterna é a inquietação que daí nasce. que faz correr-para ou fugir-de. nem sei!… tão frenético é o ritmo sucessivo e confuso dessa auto-consumição, da qual me torno dependente, como se de adrenalina se tratasse. a certa altura vejo-me aqui como em qualquer outro lugar. i get into the wild… tal como no filme. onde a busca da essência do espírito humano se faz pelas experiências, pela necessidade de ensaiar uma vida individual e solitária, e que acaba, no limite da morte que nos colhe a todos, na constatação de uma felicidade que afinal só se vive partilhada. não é preciso ir tão longe, creio. lá sem nada, aqui com tudo, estão sempre próximos os extremos. porque a busca é justamente a mesma: essa cobiçada verdade dos livros, essa presumida liberdade dos filmes, esse pretenso dom que nos tornará especial a vida ou nela nos fará particulares. a dado ponto, esses de-onde-venho, para-onde-vou, o-que-faço-aqui revelam-se porquês absolutamente inúteis… sobretudo porque há outras importantes perguntas-com-resposta para fazer. 2008

 + conclusões banais

12 comentários

  1. Fotos Lindissimas maf !!! Mas tenho desde ja a dizer- te, que o manequim escolhido foi a razão para que tal beleza se proporcionasse, sem querer tirar-te algum mérito é claro, és uma excelente profissional, mas o momento proporcionou o génio. Entrarei em contacto contigo para podermos resolver a situação dos direitos do uso da imagem.

    : ) … brincadeira ah .. continua o bom desenvolvimento daquilo que te faz sentir viva, sem comos nem porquês pois a vida é uma pergunta sem resposta.

    Beijo, André

  2. vou ter de me sentar comodamente no sofá e reflectir sobre o “conforto”, está visto, porque se calhar o segredo pode estar mesmo aí, ehehe…
    merci pelo feedback, a ti JCM e a todos! ;)

  3. Olá. Podias ter respondido aqui, até porque eu acho que leio mais vezes os teus comentários que os meus. Até hoje foste a única pessoa que comentou o meu blog, portanto quase que perdia o teu comentário. LOL. Mas respondendo ao que disses-te… olha que não foi há muito tempo que escolhi esse “conforto” como meta. E antes de me ter apercebido dele, nunca tinha pensado sequer na hipotese. Não foi uma coisa que ganhou importância portanto… apareceu e pronto! Mas o conforto a que me refiro não tem haver com o acomodar, percebes? É mais um estado que gostava de ter ao longo do percurso que sigo. E é um conforto muito subjectivo, porque não tem haver com o que é físico. É mais que isso. É qualquer coisa que me permite fazer o que me apetece de forma “confortável”, por assim dizer, a nível psiquico.
    Mas longe de mim, acomodar-me a um sofazito confortável em frente à televisão. Se bem que a preguiça pºor vezes também sabe bem :) .

  4. Identifiquei-me com este texto ao máximo :) . As palavras “não vai ser especial a minha vida. não vai ser única a minha figura, nem eterna a minha memória. mas é nisso que sempre me fizeram crer!” têm tomado conta de mim, e cada vez com mais força. E também percebo quando dizes que existem perguntas-com-resposta mais importantes para fazer. Eu felizmente já descobri o que procuro. E acho que muita gente procura o mesmo: Conforto. Seja ele em que situação for.
    Cotinua Maf.

  5. boneca

    não sei o que dizer, eu que sou a mulher dos ‘porquê’ e dos ‘ses’… tens toda a razão. mas é mais forte que nós… estupidamente viciante.

  6. Mariza

    Lindo!

  7. fue yo antes tambien…..pero aparece zuki pirata …..hehe
    beijinhos linda!!

  8. muito bonito mafa!! beijinhos

  9. “O mundo avança na medida em que se pergunta”
    Agostinho da Silva
    cito o velhinho fofinho. grande filme, nao eh?

  10. muito bonito mafa!! beijinhos

  11. …as imagens tão muito bonitas!!!beijinhos

  12. quando falam na idade dos porques fico meia confusa…mas a idade dos porques não é para sempre? as questoes podem não ser as mesmas mas as duvidas estão sempre presentes. só é mau questionar quando isso nos impede de agir. porque não ter para sempre a idade dos porques? beijinhos,paz&amor e muitos porques?comos? e para ondes? com respectivas respostas …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s