a verdade apanha-se com enganos

“Quero ser amada só por mim  /  não por andar enfeitada  / ser adorada mesmo assim  /  careca, nua, descarnada
com perfumes a presa é fácil  /  com jóias, casacos de peles  /  gosto do amor quando é difícil  / e cheiro o meu hálito reles quero ser amada à flor da pele  /  não quero peles de vison  / amada p’lo sabor a mel  /  e não pela cor do baton
com cabeleira a presa é fácil  /  há quem se esconda atrás dos pelos  / gosto do amor quando é difícil  /  e ser amada sem cabelos
quero que me beijem a caveira  / o meu ossinho parietal  /  que se afoguem na banheira  / p’lo meu belo occipital
com carne viva a presa é fácil  /  é ordinário e obsoleto  /  gosto do amor quando é difícil  /  quando me aquecem o esqueleto
quero ser amada p’la morte  /  p’los meus ossos de luar  /  quero que os cães da minha corte  /  passem as noites a ladrar
engano de alma ledo e cego  /  ó linda Inês posta em sossego imortal  /  diz adeus  / sobe aos céus… “

Regina Guimarães para A Naifa, 2008
Anúncios

3 comentários

  1. boneca

    também lá estive, mas só no último dia (ontem!). foi a minha estreia e gostei muito, teria sido giro encontrar-te Mafa:)

  2. belas fotos, belos sons. a naifa é sempre uma experiência mágica. pro ano lá estarei;)

  3. esperemos la voltar no proximo ano…beijinhos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s